Carreira Múltipla: estamos preparados? - Por Pedrita Albuquerque

Não sabemos o que nos espera pós pandemia, e nem quando essa nova fase chegará, mas já sentimos que as adversidades de agora estão servindo como um estímulo para repensarmos nossas vidas, e também nossas carreiras.


Independentemente da posição que estamos, nossa relação com o trabalho e com o mundo mudou de alguma forma. E nos fizeram enxergar o quão adaptável nós somos, e o quanto de “novas habilidades” começaram a ser desenvolvidas ou aperfeiçoadas por nós. Nada incomum, afinal de contas, somos seres de múltiplas habilidades e o esperado é que nossa carreira seja um reflexo delas. Não é isso?


Uma carreira não é uma sequência dos diferentes empregos ao longo da vida ou da progressão dentro de uma empresa, mas, um processo de somas entre vários componentes da nossa vida, e das escolhas profissionais que fazemos ao longo do tempo. Nesse caso, as experiências atuais e as expectativas futuras relacionadas ao trabalho, influenciam totalmente na construção de uma carreira.


Por exemplo, no momento que você decidir fazer algo além do seu emprego, ou “largar” seu emprego para empreender, ou ainda, iniciar um projeto social ou dedicar-se ao voluntariado, você está construindo sua carreira. Porque as relações de trabalho quando falamos de carreira vão para além do retorno financeiro, passam também pelo significado pessoal, social, espiritual que você vai estabelecendo durante as suas fases de vida.


E é por isso, que hoje tem se falado cada vez mais da carreira múltipla, tanto por estarmos ampliando nosso repertório, quanto fazendo mais conexões com o mundo e as pessoas. Numa busca por novas formas de vivenciar o ser humano, queremos ficar mais próximos do que nos parece autêntico e do nosso propósito ou preferências. Você concorda?


Mas o que de fato é uma carreira múltipla?


As carreiras múltiplas são bem difundidas nos Estados Unidos, por lá ela também é conhecida como “portfolio career“ (carreira de portfólio). Esse é um tipo de carreira muito comum para pessoas multipotenciais, ou seja, aquelas que desenvolveram diversas habilidades, encontram afinidade por várias áreas do conhecimento e buscam diferentes realizações para a sua vida, que não seria possível se ela estivesse apenas em uma única posição profissional.


Sendo assim, um indivíduo pode, por exemplo, em uma atividade ocupacional realizar-se mais financeiramente, em outra, viver suas causas sociais ou humanas.


Isso não quer dizer que a pessoa vai sair fazendo o que der na telha, ou viver de bicos, não, não é isso. A carreira múltipla deve ser encarada como um projeto de vida (onde todas as dimensões da vida são levadas em conta) com significado e propósitos claros, em que o indivíduo conseguirá explorar suas múltiplas habilidades desempenhando diversas atividades dentro da sociedade.


No momento em que todos estão se reinventando, esse tipo de carreira pode ser uma forma de não só gerar novas fontes de renda, a partir das habilidades de domínio do indivíduo, mas passa a ser também uma forma de gerar empregos, e promover autorrealização.


Agora vale dizer que, se por um lado, esse tipo de carreira abre oportunidades, por outro ela também requer mais protagonismo e autogestão profissional. Ou seja, organização, flexibilidade, controle emocional, tomada de decisão rápida, saber intervir em mudanças bruscas são elementos que fazem parte do cardápio desse tipo de carreira. E cá entre nós, esses elementos são bem compatíveis com os apaixonados por desafios, não é? Investir numa carreira múltipla requer antes de tudo, investimento pessoal, e o autoconhecimento acaba sendo como um grande aliado para os profissionais que desejam ter sucesso trilhando esse tipo de carreira.


Para quem é esse tipo de carreira? Não é para todo mundo?


Nesse quesito é consenso que, a carreira múltipla soa como liberdade para os polímatas ou multiespecialistas, são aquelas pessoas que tem expertises em diversos assuntos, ou seja, que não é especialista apenas em uma única área. Se você se reconhece assim, acredite, a carreira múltipla pode ter tudo a ver com você. E aposto dizer que o futuro é seu. Isso porque cada vez mais o mercado buscará por profissionais que tenham a capacidade de alcançar a excelência em duas ou mais áreas do conhecimento, e saibam resolver problemas complexos a partir dessa combinação, sobretudo, agora, na era digital.


Não é ser um profissional generalista, apenas, é mais que isso, além de conhecer de vários assuntos é trazer habilidades e competências na bagagem em pelo menos duas áreas distintas e saber utilizá-las para gerar impacto na sociedade.


Começa a ficar mais claro com esse novo mercado, e dos novos arranjos na sociedade, por conta da Pandemia, que estamos passando por várias transições, entre elas dos perfis profissionais, o generalista que cedeu lugar ao uniespecialista, e que cederá ao multiespecialista, nos próximos meses e anos, consequentemente, será comum observarmos mais e mais pessoas fazendo transições, nas suas relações de trabalho e com o mundo, e quiçá vivendo suas carreiras múltiplas.


Embora muitos de nós não fomos educados (leia-se escolarizados) e nem treinados para esse novo mercado, e até possamos estar condicionados as mesmas habilidades de dez anos atrás, o ciclo virtuoso da reaprendizagem é um caminho que deverá ser vivido por todos. Teremos que aprender ou reaprender “novas habilidades” que fomos deixando de lado ao longo do tempo, por não ser importante naquela fase passada, ou por termos aprendido a viver “dentro da caixa”, acreditando que “uma única caixa” de habilidades e/ou conhecimento seria o suficiente para a nossa carreira.


De agora por diante receberemos cada vez mais novos estímulos, para desenvolver ou aperfeiçoar a nossa versão múltipla.


E aí, estamos preparados?



Pedrita Albuquerque é Nutricionista e Co-fundadora da Plataforma Enfrente

22 visualizações