Porque você deveria sair da Poupança hoje - Por Maria Hazin


Poupar pelo menos 15% do seu salário todo mês é uma das melhores decisões que você pode tomar para ter uma vida financeira saudável. Investir toda essa quantia na caderneta de poupança, não.


A caderneta de poupança é bastante popular no Brasil. E, apesar de ser útil em situações nas quais você precisa do seu dinheiro rapidamente – como nas eventuais emergências - a poupança não é exatamente a melhor escolha para aplicar todo o seu dinheiro. Isso porque a sua rentabilidade é, de maneira geral, muito baixa. O seu dinheiro não vai render como você gostaria, entende?


Fazendo uma analogia culinária, deixar o dinheiro na poupança e esperar que ele multiplique é como assar um bolo sem fermento: ele não vai crescer.


Sim, a poupança é isenta de imposto de renda, é um investimento rápido, simples, de rápida liquidez e qualquer pessoa que tenha uma conta corrente pode abrir a sua. Mas, quando a ideia é multiplicar o seu rico dinheirinho, há alternativas melhores.


Quando o assunto é investimentos, é preciso ter algumas coisas em mente antes de tomar qualquer decisão:


- Ninguém melhor do que você para saber qual destino dar para o seu dinheiro;


- Antes de investir, procure ler o máximo que puder sobre o assunto;


- Converse com um assessor de investimentos credenciado, não tenha medo de tirar todas as suas dúvidas.


- Assista a videos sobre o assunto. Há inúmeros canais bons e gratuitos nas redes sociais.


- Informe-se sobre as diversas opções disponíveis para o seu perfil e os seus objetivos de curto, médio e longo prazos. Com certeza existe um tipo de investimento que é mais interessante para você.


- Nunca se esqueça de que a diversificação é a melhor amiga do investidor.


Para essa postagem não ficar muito longa, hoje, falaremos sobre dois investimentos em Renda Fixa que têm melhor rentabilidade que a poupança. E, a partir daqui, é interessante que você busque mais informações sobre cada um deles, combinado?


Tesouro Direto:


Geralmente com baixo risco e boa rentabilidade, os títulos públicos do Tesouro Direto são uma boa opção para quem quer ficar de fora das emoções do mercado de ações ou dos investimentos de maior risco.

O Tesouro direto tem diferentes modalidades como pós-fixados, prefixados e indexados a índices de preços e a sua liquidez é garantida pelo Tesouro Nacional.



Certificados de Depósito Interbancário (CDBs):


A sigla CDB significa Certificado de Depósito Bancário. É uma aplicação oferecida para captar fundos e rende juros prefixados ou pós-fixados, superiores à poupança. É importante ter em mente que os juros variam em cada título, dependendo da instituição financeira, do prazo de vencimento, do período de carência e do valor aplicado.


Sobre o CDB, é sempre bom manter a atenção em três fatos:


1) Geralmente, você vai conseguir as s melhores taxas em títulos de maior prazo.

2) Para fins de Imposto de Renda, quanto maior o tempo de aplicação, menor a alíquota cobrada.

3) Cada instituição tem o seu limite mínimo a ser aplicado no CDB. Procure se informar qual é o da sua.


Falaremos mais sobre outros tipos de investimentos nos próximos posts. Não esqueça de poupar e de investir! Até a próxima.


Maria Hazin, educadora financeira e fundadora do @poupancaparamulheres

4 visualizações