Teremos uma vida mais sustentável pós-pandemia? - Por Kyzzy Siqueira

O ano de 2020 nos pegou de surpresa. A pandemia do novo coronavírus nos colocou dentro de casa forçadamente. Tivemos que desacelerar, nos adaptar a nova realidade, adiar planos, e encarar um novo tempo que está mudando a nossa forma de nos relacionarmos com pessoas, coisas e com o planeta.


Lá fora, o tempo passa igual. O dia é dia, a noite é noite. E o calendário vai avançando no mesmo ritmo. Mas, com uma diferença. Com menos pessoas nas ruas, menos carros, empresas adotando home office, indústrias reduzindo produção, o planeta deu um respiro. E que respiro!!! Daqueles de encher o peito com a leveza de um ar puro, e soltando lentamente como quem acabou de alcançar uma graça.


Em várias partes do mundo, é possível ver que a natureza está se amostrando. É isso mesmo, exibidíssima. As notícias de animais aparecendo em locais inusitados estão por toda parte. E, eles passaram a frequentar também lugares que deixaram de ir há anos, por causa do barulho das grandes cidades e da presença de humanos.



Capivara encontrada no Bairro do Curado. Foto: Secretaria de Meio Ambiente de Pernambuco


Aqui no Recife, um enorme cardume de sardinhas foi visto na Bacia do Pina e chamou a atenção de moradores da área. Em Fernando de Noronha, tubarões ficaram bem próximos à beira-mar por causa da ausência de banhistas e pescadores.



Cardume na Bacia do Pina. Foto: Secretaria de Meio Ambiente de Pernambuco


De acordo com um estudo publicado na Nature Climate Change, houve uma redução em 17% das emissões de carbono em relação à média diária de 2019 no mundo. No Brasil, a redução foi de 25%. As atividades que causaram esse impacto estão ligadas aos setores de transporte e indústria. Temos claramente a redução da poluição. O céu à noite, em cidades como Santos - SP, voltou a ser apreciado pelos moradores que perceberam a cor diferente e mais estrelas.


Confinados dentro de casa e aguardando o fim dessa pandemia, estamos mais sensíveis e pensativos sobre nossos hábitos e atitudes. Pesquisas apontam que teremos um “novo normal” pós-pandemia e isso inclui a mudança na forma de consumir. Seremos mais conscientes e menos capitalistas na hora de comprar algo, priorizando o orçamento familiar e evitando gastos desnecessários.


O consumo consciente é uma atitude perfeitamente sustentável. É pensar antes de consumir. A prática é uma forma de preservar o meio ambiente que está cada vez mais sobrecarregado por causa da extração de recursos naturais; traz benefícios para sociedade e qualidade de vida para todos. É também garantir o futuro das próximas gerações.


A redução das atividades humanas nos últimos meses gerou uma série de impactos sociais, econômicos, políticos e culturais, mas em relação ao meio ambiente, muitas mudanças foram positivas.


Kyzzy Siqueira é jornalista formada há 14 anos e empreendedora socioambiental.

17 visualizações